terça-feira, 10 de novembro de 2009

Haiku CVI

A mão do velho
abre-se lentamente -
eis a mosca morta!

2 comentários:

ma grande folle de soeur disse...

Gostei do teu regresso! Já tinha saudades de te ler! :)) abraço

Guta disse...

a mosca velha
mexe-se lentamente -
eis a mão morta!