quarta-feira, 25 de junho de 2008

Haiku XXXII

Debaixo do sobreiro -
Cai-me no colo
uma azálea

3 comentários:

Daterra disse...

uma entrevista que talvez interesse, com o Mestre Goga:

http://www.kakinet.com/caqui/gogav.shtml

Daterra disse...

respondendo à tua pergunta:

não tanto Dinis!

quis referir-me à procura e estudo que tenho feito dentro do haiku... e percebi como ele preenche esta ideia:

captar cada instante, como se fosse ao microscópio. Vem ao encontro da prática zen, de viver no memonto presente.

Senti que a metáfora do microscópio representa bem este espírito, não de análise mas de percepção profunda do instante.

Obrigado pela tua particpação

Lidia disse...

Vivência plena de um momento vivido na natureza