quarta-feira, 25 de junho de 2008

Haiku XXXII

Debaixo do sobreiro -
Cai-me no colo
uma azálea

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Haiku XXXI

Lusco-fusco,
ramo do pinheiro.
Coruja e cotovia

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Haiku XXX

Chaminé longínqua -
nunca tinha visto
uma nuvem azul

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Haiku XXIX

Canto da sala
Olho habituado ao escuro
vislumbra fumo

terça-feira, 10 de junho de 2008

Haiku XXVIII

O caracol
em cada momento
chega ao destino

sábado, 7 de junho de 2008

Haiku XXVII

Quebra-se o ramo do plátano -
De mim
cai um cabelo

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Haiku XXVI

Giro o globo.
Dedo indicador
perde-se no Pacífico

domingo, 1 de junho de 2008

Haiku XXV

Nos ramos
um trajecto -
gosma de caracol