quarta-feira, 1 de junho de 2011

Haiku CXIII

Canto alado do gato
o miar doce
do passarinho perplexo

Haiku CXII

Ah as janelas perifrásticas
são portais oníricos
para as moscas de Verão

domingo, 23 de janeiro de 2011

Haiku CXI

O mujique fuma o ópio
que o Barão lhe deu -
estepes ao fundo

sábado, 22 de janeiro de 2011

Haiku CX

Um cacto sem picos
uma rosa sem espinhos
entrelaçaram-se

Haiku CIX

Vagem de quentura miúda
o urso branco
leva-me às costas

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Haiku CVIII

No Muro das Lamentações
ela disse, cabisbaixa:
como eu gostava de ter Fé

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Haiku CVII

Que pressuroso este vento
que vence atempadamente
a corrida ao tempo!